Rede Social do Café

T Ó P I C O : Café: Nova York abre com estabilidade após alta expressiva; Conilon abre com valorização

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5201

Visitas: 23.683.225

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Café: Nova York abre com estabilidade após alta expressiva; Conilon abre com valorização


Autor: Leonardo Assad Aoun

50 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 23/02/2021 10:37:34


Leonardo Assad Aoun comentou em: 23/02/2021 10:40

 

Café: Nova York abre com estabilidade após alta expressiva; Conilon abre com valorização

 

Menor oferta do Brasil e otimismo com vacinação em massa deram suporte aos preços na última sessão

 

O mercado futuro do café arábica abriu as cotações desta terça-feira (23) com poucas variações na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Já na Bolsa de Londres, o café tipo conilon abriu mantendo valorização, dando sequência aos ganhos da última sessão.

Por volta das 09h10 (horário de Brasília), março/21 tinha queda de 60 pontos, negociado por 132,85 cents/lbp, maio/21 subia pontos, valendo 135,05, julho/21 registrava alta de 5 pontos, valendo 136,75 cents/lbp e setembro/21 operava com baixa de 5 pontos, sendo negociado por 138,25 cents/lbp. 

Em Londres, o conilon com vencimento para março/21 tinha alta de US$ 26 por tonelada, valendo US$ 1417, maio/21 subia US$ 15 por tonelada, negociado por US$ 1431, julho/21 subia US$ 14 por tonelada, valendo US$ 1445 e setembro/21 operava com valorização de US$ 13 por tonelada, valendo US$ 1458.

No último pregão os contratos finalizaram com valorização acima de 500 pontos em Nova York, Londres e o mercado físico no Brasil acompanharam o dia de valorização. A expectativa da vacinação em massa e de uma demanda mais aquecida nos Estados Unidos e na Inglaterra, e a quebra da safra brasileira deram suporte aos preços.

"Esse cenário mais otimista se choca com a consolidação do sentimento de que a seca nas regiões produtoras de café no Brasil derrubou ainda mais a produção em um ano já de safra baixa de arábica, ao mesmo tempo em que todos os demais países produtores de arábica também enfrentam problemas com as mudanças climáticas", destacou o analista de mercado Eduardo Carvalhaes em sua última análise. 

No caso do café conilon, a análise do site internacional Barchart destaca ainda que o preço tem suporte em uma produção mais baixa no Vietnã. O Escritório Geral de Estatísticas do Vietnã informou na última quinta-feira que as exportações de café do Vietnã em janeiro caíram -17,6%. Além disso, a Associação Nacional do Café do Vietnã em 19 de janeiro projetou que a produção de café do Vietnã cairia de -10% para -15 este ano devido a desastres naturais e menores investimentos resultantes de preços baixos", diz a publicação. Já para a produção brasileira, a Conab prevê um incremento de até 16% na safra 21 de conilon. 

Café - CNA
 

Menor oferta do Brasil em 2021 preocupa setor e preços voltaram a subir em NY
 

Mercado interno - Última sessão 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 4,24% em Guaxupé/MG, valendo R$ 737,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 3,76%, negociado por R$ 690,00, Patrocínio/MG registrou valorização de 2,14%, negociado por R$ 715,00, Varginha/MG teve alta de 3,52%, estabelecendo os preços por R$ 735,00, Araguarí/MG teve alta de 1,43%, valendo R$ 710,00 e Franca/SP teve valorização de 5,71%, negociado por R$ 740,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 4% em Guaxupé/MG, valendo R$ 780,00, Poços de Caldas/MG registrou alta de 3,45%, valendo R$ 750,00, Patrocínio/MG teve alta de 2%, valendo R$ 765,00 e Varginha/MG registrou valorização de 6,67%, estabelecendo os preços por R$ 800,00.

Por: Virgínia Alves

Visualizar | |   Comentar     |  



1