Rede Social do Café

T Ó P I C O : A história do café no Estado de São Paulo

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5207

Visitas: 23.839.748

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

A história do café no Estado de São Paulo


Autor: Leonardo Assad Aoun

71 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 26/01/2021 19:44:12


Leonardo Assad Aoun comentou em: 26/01/2021 19:36

 

A história do café no Estado de São Paulo

 

A história do café no Estado de São Paulo

história do café se mistura com a de muitas pessoas ao redor do mundo todo. Ou vai dizer que ele não está entre as suas bebidas preferidas?

Quem não tem boas lembranças ao lado desta bebida, que já foi o principal carro-chefe da economia brasileira no século passado?

Ou ainda, conheceu o amor de sua vida em uma rápida saída para tomar um café na padaria?

Pois bem, a história do café é maior do que pensamos, um simples grão que tem sua origem no continente africado, e que dominou o Brasil em todos os quesitos.

Hoje, queremos te levar para uma viagem das mais saborosas possíveis.

Aconchegue-se na sua cadeira ou sofá, pegue o cafezinho de companhia e vamos conhecer muito mais sobre a origem deste grão.

Boa leitura!

A origem do café no mundo e a lenda das cabras

Antes de mais nada, precisamos entender como o grão nasceu para o mundo.

Existem diversas histórias que contam o início do cultivo do café no mundo – sem datas certas. No entanto, a mais próxima de uma exatidão diz que o grão teve sua origem na Etiópia, país do continente africano.

O primeiro local em que se encontram registros do cultivo do café é na região de Cafa, até por isso, ele recebeu esse nome.

Ainda assim, conta uma lenda que o efeito energético foi percebido por um pastor que notou um comportamento diferente nas suas cabras. O criador dos animais acabou experimentando o grão e teve o mesmo efeito de ficar mais “elétrico”, por assim dizer.

Uma pessoa achou tudo aquilo diferente e pensou que poderia ser alucinógeno, ateando fogo na plantação de café. Porém, o aroma (parecido com o que sentimos hoje em dia), fez com que as chamas fossem interrompidas.

Esta mesma pessoa derramou água sobre o grão e experimentou a mistura, sendo assim, nasceu o primeiro gole de café.

Uma lenda que é contada tanto no país africano como no Iêmen. Se é verdade ou não, jamais saberemos, mas faz todo o sentido para o início do cultivo do grão.

Após a descoberta de que o café poderia ser na verdade uma pedida revigorante, ele passou a ser comercializado em grandes escalas. E aqui, destacamos o papel da Arábia como primeiro local no mundo a iniciar as vendas dos grãos de café.

Como o café desembarcou no Brasil?

Em primeiro lugar, precisamos traçar a rota de saída do café no oriente e passando para a Europa até chegar nas Américas e no Brasil.

Estima-se que o grão tenha chegado no Velho Continente por volta do século XVII, iniciando sua trajetória por Inglaterra e Itália. Ainda assim, tempos depois, países como AlemanhaDinamarcaFrançaHolanda e Suíça começaram a cultivar e, consequentemente, amar o café.

Nas Américas, conta a história que o grão chegou por intermédio dos holandeses nas Guianas.

Já no Brasil, o primeiro registro de plantação de café data-se de 1727, em Belém, na então capitania do Maranhão e Grão-Pará. O início do cultivo se deu por intermédio do sargento-mor Francisco de Mello Palheta, que buscou na Guiana as primeiras mudas.

Todavia, as primeiras pessoas que plantaram o grão mal sabiam a importância do que estariam fazendo para o futuro.

Porém, a história do café não se difundiu no Pará, muito por causa do clima e do solo. Saindo do Norte, o grão partiu para o Nordeste na Bahia, onde chegou em 1770. Em 1774 chegou ao Rio de Janeiro e, de lá, partiu para o Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

A história do café em São Paulo

O café é um dos grandes, se não o maior, responsável pelo crescimento econômico e também em todos os outros quesitos do Estado de São Paulo.

A capital, que leva o mesmo nome, também se fortaleceu com o cultivo do grão por lá. A história do café e de São Paulo se ligam completamente. A capital paulista tornou-se residência de muitos dos barões do café.

Nesse sentido, pessoas vindas de outras regiões do Brasil passaram a investir por lá também. Não somente para morar, mas também na produção do grão, afinal, seu cultivo no final do século XIX e início do XX fez com que a economia brasileira crescesse.

Todavia, o principal local de destaque da produção do grão se deu no Vale do Paraíba, região do Estado de São Paulo e que fica próxima ao Rio de Janeiro. Por lá, as condições climáticas e também de solo foram fatores preponderantes para o sucesso do plantio.

Foi com a produção do café que o Estado conseguiu criar linhas terrestres de melhor acesso ligando a capital com o litoral.

Ainda assim, de mesmo ou até maior tamanho foi a implementação das linhas ferroviárias no Estado.

Com isso, a capital dos paulistas deixou o ar de uma colônia para começar a se tornar uma metrópole, um local em que imigrantes desembarcavam em busca de sonhos. Tudo isso devido a história do café em São Paulo e no Brasil.

Ao passo que o Estado ia crescendo, e fortalecendo a economia do País de uma forma geral, ele também se modernizou. Inúmeros bancos passaram a se localizar por lá, bem como diversas empresas dos mais variados segmentos.

Esse domínio de São Paulo e a crescente do café no País se deram até meados da década de 30. No entanto, até hoje o Brasil é o maior exportador do grão para o mundo, chegando a mandar até 47 milhões de sacas para o mundo todo.

Conclusão

O grão que nasceu na África, deixou cabras enérgicas e foi até o Oriente Médio para se tornar uma mercadoria, hoje ganhou o mundo.

A história do café é muito atrelada à nossa, principalmente no Brasil, País que até os dias de hoje é o maior exportador do grão para o mundo todo.

Portanto, conhecer toda a origem, a mística e como ele impulsionou a economia é muito importante não somente para um conhecimento, mas, também, para uma maior valorização dele.

Com um aroma encantador, ele continuará por muito carregando um ar doce ou amargo que embalará os dias nos quatro cantos do mundo.

Foto Destaque: Banco de imagens

Fonte: Sabor à Vida

Visualizar | |   Comentar     |  



1