Rede Social do Café

T Ó P I C O : Projeto do SENAR-SP oferece curso para classificação de café

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5229

Visitas: 24.996.076

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Projeto do SENAR-SP oferece curso para classificação de café


Autor: Leonardo Assad Aoun

44 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 18/01/2022 21:27:58


Leonardo Assad Aoun comentou em: 18/01/2022 21:19

 

Projeto do SENAR-SP oferece curso para classificação de café

 

O SENAR-SP desenvolveu um projeto de qualidade de café para auxiliar os produtores a identificar corretamente os grãos

Por: FAESP/AGROLINK

O SENAR-SP desenvolveu um projeto de qualidade de café para auxiliar os produtores a identificar corretamente os grãos. O projeto nasceu a partir do curso "Café - Classificação" que ensinava como se dá a classificação do café pela categoria, tipo e grupo (arábica e robusta), para fins de comercialização.

Como vários cafeicultores participam de concursos que escolhem os melhores cafés, de diferentes categorias, do Estado de São Paulo, surgiu a ideia de criar um novo curso no qual é possível aprender a qualificar o tipo do grão e obter um laudo da classificação por uma empresa especializada. Ao final do curso cada produtor recebe o laudo da sua amostra de café.

Segundo Teodoro Miranda Neto, Chefe da Divisão de Formação Profissional Rural do SENAR-SP, o projeto foi lançado no segundo semestre e dez cursos já foram realizados nesse novo modelo intitulado "Café - Classificação e Prova". "Antes, quando o produtor levava seu café para vender, ele não tinha conhecimento sobre o tipo de grão ou um laudo com a identificação correta. A própria empresa que comprava dele fazia a classificação. A partir desse projeto do SENAR-SP, o cafeicultor conclui o curso e recebe um laudo. Essa é uma grande vantagem, pois ele tem melhores condições de saber quanto o seu café custa no mercado e pode negociar o melhor preço", explica.

O curso é importante não apenas para se obter o laudo, mas para se conhecer sobre a renda do café em coco. "É importante o produtor ter o laudo e aprender a interpretar o resultado para obter maior rentabilidade na comercialização", destaca Teodoro. O projeto já foi implantado nas cidades de Caconde, Divinolândia, Garça, Pardinho, Serra Negra e Torrinha. A partir da demanda dos próprios cafeicultores, os sindicatos rurais podem solicitar ao SENAR para que o curso seja aplicado em suas regiões.

Visualizar | |   Comentar     |  



1