Rede Social do Café

T Ó P I C O : CNC - Banco do Café foi preservado em votação da PEC Emergencial

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5207

Visitas: 23.840.077

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

CNC - Banco do Café foi preservado em votação da PEC Emergencial


Autor: Leonardo Assad Aoun

67 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 05/03/2021 11:22:45


Leonardo Assad Aoun comentou em: 05/03/2021 11:21

 

CNC - Banco do Café foi preservado em votação da PEC Emergencial

 

BALANÇO SEMANAL — 1º a 05/03/2021

Banco do Café foi preservado em votação da PEC Emergencial

Com trabalho do CNC, Senado aprova texto da PEC 186 que mantém receitas orçamentárias do Fundo para uso exclusivo na cafeicultura

Senadores lamentam recorde de mortes por covid-19 no Brasil

Senador Marcio Bittar (Esq.) defende a PEC em sessão presidida por Rodrigo Pacheco (Mesa) – Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O Plenário do Senado concluiu, ontem, 4 de março, a votação da Proposta de Emenda Constitucional 186/2019, a PEC Emergencial, que permite ao governo federal pagar o auxílio emergencial em 2021 por fora do teto de gastos do Orçamento e do limite de endividamento. Aprovada em segundo turno, a proposta segue para a Câmara dos Deputados.

Como reflexo dos trabalhos empenhados pelo Conselho Nacional do Café (CNC), coordenando as ações junto às cooperativas cafeeiras e aos parlamentares, em especial ao senador Rodrigo Pacheco, presidente da Casa, ao relator da matéria, Senador Márcio Bittar, ao Senador Jorginho Mello, em nome do qual agradecemos e cumprimentamos os demais senadores, e também ao gabinete do deputado federal Evair de Melo, vice-líder do governo no Congresso, presidente da Frencoop e da FrenCOMEX e vice das Frentes Parlamentares da Agropecuária (FPA) e do Café, o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) foi retirado da lista de fundos públicos que poderiam ter seus recursos utilizados para outras finalidades.

De acordo com Silas Brasileiro, presidente do Conselho, após vários dias de apreensão, ontem foi dia de comemorar a exclusão do Funcafé dessa lista, o que, conforme ele, representa uma vitória para a cafeicultura brasileira. “Após intenso trabalho do CNC e de vários líderes, temos que agradecer a compreensão demonstrada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e pelo relator da matéria, senador Márcio Bittar, além dos parlamentares que apoiaram a causa”, reconhece.

Segundo ele, a vitória conquistada no Senado Federal deve ser confirmada na Câmara dos Deputados, que ainda analisará o texto da PEC Emergencial. “Certamente, nossos deputados devem referendar a decisão dos senadores e, assim, os recursos para a nossa safra cafeeira estão garantidos. Desnecessário repetir o texto que enviamos aos senadores, no entanto focamos no fato de ser inconcebível o uso do fundo para outras finalidades, pois, conforme discriminado em lei, o Funcafé tem como finalidade única a aplicação de seus recursos que só podem ser utilizados para financiar a cafeicultura brasileira, sendo imprescindível para a política de renda ao setor.

Brasileiro recorda que a cadeia produtiva cafeeira é sustentada por 308 mil produtores, sendo 78% da agricultura familiar, gera, anualmente, US$ 5 bilhões a US$ 7 bilhões em vendas externas, 8,4 milhões de empregos e R$ 35 bilhões de renda no campo, em 1.983 municípios. “Recursos esses que são operados em sua maioria pelas nossas cooperativas, as quais geram riqueza e levam desenvolvimento sustentável para nosso país, garantindo a permanência do homem no campo e evitando as consequências trágicas do inchaço nos centros urbanos”, explica.

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação CNC
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / imprensa@cncafe.com.br

Visualizar | |   Comentar     |  



1