Rede Social do Café

T Ó P I C O : SAFRA MENOR E AUMENTO NOS INSUMOS PRESSIONAM INDÚSTRIAS DE CAFÉ

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5201

Visitas: 23.683.278

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

SAFRA MENOR E AUMENTO NOS INSUMOS PRESSIONAM INDÚSTRIAS DE CAFÉ


Autor: Leonardo Assad Aoun

56 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 26/01/2021 19:25:32


Leonardo Assad Aoun comentou em: 26/01/2021 19:18

 

SAFRA MENOR E AUMENTO NOS INSUMOS PRESSIONAM INDÚSTRIAS DE CAFÉ

 

A confirmação por parte da CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento, da queda na safra 2021/22, divulgada na semana passada, reforça a preocupação do setor na formação de custo e preços ao consumidor.

Sindicato das Indústrias de café do Estado de São Paulo tem alertado seus associados para a necessidade de extrema cautela na formação dos preços ao varejo, visto que está ocorrendo uma grande variação dos valores de custos.

A confirmação por parte da CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento, da queda na safra 2021/22, divulgada na semana passada, reforça a preocupação do setor na formação de custo e preços ao consumidor. Conforme divulgado, a falta de chuvas e a bienalidade negativa pesarão no resultado desse ciclo. A produção total estimada fica entre 43,8 milhões de sacas (volume 30,5% menor em comparação a safra 2020/21) e 49,5 milhões de sacas (recuo de 21,4%).

Os dados informados sobre a safra soma-se ao aumento de outros insumos que pesam na formação do valor final ao consumidor, como energia elétrica, combustível e mesmo a alta volatilidade do dólar, que acendem uma luz vermelha na indústria de torrefação e moagem de café, para que não fiquem defasados nos seus preços finais.

Para Nathan Herzkowicz, presidente executivo do Sindicafe, o momento é crítico e o industrial deve ficar muito atento aos sinais do mercado, como cotações, estoques e custos dos insumos. “Naturalmente, qualquer aumento do valor ao consumidor final tem que ser baseado na realidade do mercado. Os preços ao consumidor, no caso do café torrado, comparado à inflação, estão bem defasados”, afirma Nathan.

Fonte: Revista Cafeicultura

Visualizar | |   Comentar     |  



1