Rede Social do Café

T Ó P I C O : Retomaremos cerca de R$ 500 mi não aplicados do Funcafé para fazer nova oferta, prevê diretor do DCA do Mapa

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5110

Visitas: 21.840.987

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Retomaremos cerca de R$ 500 mi não aplicados do Funcafé para fazer nova oferta, prevê diretor do DCA do Mapa


Autor: Leonardo Assad Aoun

81 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 08/11/2019 14:04:20


Leonardo Assad Aoun comentou em: 08/11/2019 14:11

 

Retomaremos cerca de R$ 500 mi não aplicados do Funcafé para fazer nova oferta, prevê diretor do DCA do Mapa

 

Silvio-Farnese-diretor-executivo-do-MAPA-Ministério-da-Agricultura-Pecuária-e-Abastecimento. (800 x 534)

Neste mês, será feita uma segunda chamada para cerca de R$ 500 milhões do Funcafé que estão com agentes financeiros e ainda não foram aplicados. O montante, então, será ofertado novamente para outros agentes financeiros, de acordo com o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento (DCA) do Ministério da Agricultura, Silvio Farnese.

 

“Estamos com quase R$ 5 bilhões no Funcafé, e o foco é em comercialização, pois é linha importante para tirar produto do mercado num momento de crise de preços”, afirmou ele após a abertura do Encontro Nacional da Indústria de Café (Encafé), realizada ontem à noite, na Ilha de Comandatuba, Bahia. “E está funcionando: estamos com 34 bancos. O volume de recursos nos bancos é de R$ 3,2 bilhões. Em novembro, vamos ver os agentes financeiros que não aplicaram os recursos, pegar de volta e fazer nova oferta a novos agentes financeiros. Seguramente, uns R$ 500 milhões estão com bancos e não foram aplicados.”

Segundo Farnese, a extinção do Conselho Deliberativo de Política do Café (CDPC) por cerca de seis meses não atrasou o trabalho do Funcafé: “Conseguimos trabalhar antes da extinção do CDPC, e enquanto o conselho ficou extinto, continuamos fazendo contatos com o setor. Não oficialmente, mas fizemos contato”. O diretor do DCA aproveitou para elogiar a nova formação do CDPC. “Estamos entendendo que é formato bem mais interessante de se trabalhar. Tem um só comitê que vai fazer a discussão técnica, e depois submete ao CDPC para homologação.” Antes, havia uma série de comitês, que discutiam apenas determinados tópicos cada um.

Fonte: Agência Estado (Por Augusto Decker – repórter viajou a convite da Associação Brasileira da Indústria de Café – Abic)/CCCMG

Visualizar | |   Comentar     |  



1