Rede Social do Café

T Ó P I C O : OIC manipulou dados da produção mundial.

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5110

Visitas: 21.841.293

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

OIC manipulou dados da produção mundial.


Autor: Marco Antonio Jacob

922 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 15/11/2019 13:34:40


Marco Antonio Jacob comentou em: 08/11/2019 07:30

 

OIC manipula dados da produção mundial.

 

OIC manipula dados da produção mundial para a safra de 2019.

 A OIC manipulou os dados de produção mundial em seu relatório de outubro “Coffee Market Report October 2019” publicado no sitio da OIC :: http://www.ico.org/documents/cy2019-20/cmr-1019-e.pdf

No referido repórter a OIC aponta que a colheita na América do Sul será de 78,08 milhões de sacas, copiado abaixo: 

 " A produção da América do Sul deverá cair 3,2%, para 78,08 milhões sacos, devido em grande parte ao declínio na produção de arábica do Brasil em seu off-year do ciclo bienal das culturas. ..... "

Porém o correto número de previsão de safra da América do Sul é 68,34 milhões de sacas, a OIC aumentou deliberadamente em 9,74 milhões de sacas a estimativa de safra do Brasil, conforme explicarei abaixo.  

De acordo com a própria OIC ,a produção média nos últimos 4 anos , 2015 a 2018 , dos países da América do Sul excluindo o Brasil é de 19,35 milhões de sacas , conforme tabela abaixo:

America do Sul excluindo Brasil                               em  mil sacas 
        ano         2015          2016        2017           2018         média
Bolívia             84            78            84            83              82
Colômbia      14.009     14.634     13.824     13.858       14.081
Equador           644          645          624          601            629
Peru        3.304       4.223       4.279       4.181         3.997
Venezuela           500          525          572          525            531
outros             31            30            30            30              30
             
sub-total       18.572      20.135      19.413      19.278        19.350
fonte : http://www.ico.org/prices/po-production.pdf          

 

 

Como não há bienalidade de produção de café nestes países relacionados acima, isto é, estes países tem produção constantes, para efeito de cálculos usarei esta média de produção dos últimos 4 anos de 19,35 milhões de sacas como sendo a previsão de produção do ano de 2019. 

Notar que no próprio relatório a OIC indica que a Colômbia produzira 14 milhões de sacas em 2019, então levemente inferior da media encontrada que foi de 14,08 milhões.

É estranho porque a OIC não citou neste relatório a produção do Brasil, o maior produtor de café da América do Sul e do Mundo, pois o Governo Brasileiro divulgou e publicou em Setembro de 2019 relatório detalhado da colheita de café do Brasil. 

Então quando a OIC indica que a América do Sul irá produzir 78,08 no ano de 2019, ao se reduzir os 19,35 milhões de sacas dos outros países excluindo o Brasil consequentemente a OIC indica que o Brasil colherá 58,73 milhões de sacas, quando o correto é uma produção para o Brasil de 48,99 milhões de sacas conforme foi divulgado pelo Governo Brasileiro.

America do Sul  78,08  milhões  
outros paises sem o Brasil 19,35  milhões 
Brasil  58,73   milhões 

Abaixo esta copiado parte do último relatório da CONAB publicado em Setembro de 2019 onde indica que o Brasil colheu apenas 48,99 milhões de sacas , a integra poderá ser encontrada no no link :  https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cafe

 

1. Resumo executivo

A safra 2019 prevê, em quase todas as regiões produtoras de café do país, a influência (sobretudo no café arábica) da bienalidade negativa, estimando assim uma produção menor que aquela obtida em 2018, devendo alcançar 48,99 milhões de sacas beneficiadas. Além disso, a incidência de altas temperaturas, atrelada à escassez de chuvas em período importante do ciclo (veranico registrado em
várias regiões produtoras de café entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019) fez com que as estimativas de rendimento médio fossem ainda menores.
Quanto à área em produção, a tendência também é de redução em relação à temporada passada, diminuindo 2,8%, e estimada em 1.812,8 mil hectares.

Arábica: produção estimada em 34,47 milhões de sacas,representando redução em comparação ao volume produzido na safra passada, de 27,4%.

Conilon: produção estimada em 14,52 milhões de sacas, aumento de 2,5%.

           

A OIC está superestimando a produção brasileira de café em 2019 em 9,72 milhões de sacas para confundir os participantes do mercado de café. 

Então no ano de 2019 haverá um déficit mundial de produção de café versus o consumo de 10,26 milhões de sacas. 

A OIC age com propósitos de esconder este déficit mundial de produção pois faz crer que há excesso de café no mundo quando não existe, assim está prejudicando milhões de cafeicultores mundiais que são os mais vulneráveis. 

Em 6 de Novembro o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento - MAPA foi informado por e-mail desta manipulação de dados que a Organização Internacional do Café publicou no seu relatório de Outubro de 2019, quando pela primeira vez traz a previsão de colheita mundial para o ano de 2019. 

A OIC tem a obrigação de usar dados oficiais do Governo Brasileiro, pois o Brasil é um Pais membro da OIC.

É notório nas principais regiões produtores de cafés arábicos do Brasil que a produção de café no ano de 2019 é muito inferior a produção do ano de 2018, levando a hipótese que a previsão da CONAB é otimista e assim a produção brasileira pode não atingir os 48,99 milhões de sacas. 

Devido as condições erráticas do clima no Brasil, pois nos últimos meses houve uma diminuição acentuada de chuvas combinado com um aumento de temperaturas nas regiões cafeeiras, a safra de 2020 será inferior ao total colhido no ano de 2018. 

Desta forma, é plausível que haverá déficits mundiais de produção de café nos anos de 2020 e 2021 com a consequência do intensivo uso dos estoques de café nos países importadores. 

Lembramos da inexistência dos estoques oficias do Governo Brasileiro, atualmente é ZERO.

 

Associação dos Cafeicultores do Brasil  15 de Novembro de 2019.

 

 

 

 

 

Visualizar | |   Comentar     |  



1