Rede Social do Café

T Ó P I C O : Programa Jovem no Campo: Juventude do café visita a SIC 2018

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5050

Visitas: 20.599.383

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Programa Jovem no Campo: Juventude do café visita a SIC 2018


Autor: Leonardo Assad Aoun

29 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 09/11/2018 15:31:16


Leonardo Assad Aoun comentou em: 09/11/2018 15:43

 

Programa Jovem no Campo: Juventude do café visita a SIC 2018

 

Programa-Jovem-no-Campo-Juventude-do-café-visita-a-SIC-2018-800x445

Jovens, animados, curiosos, com uma forte ligação com o campo e participando pela primeira vez de um evento do porte da Semana Internacional do Café – este era o perfil dos alunos do Programa Jovem no Campo, do SENAR MINAS, que visitaram a feira nesta quinta-feira (8) para ver de perto como é a cadeia do café fora das propriedades.

O grupo era formado por cerca de 80 pessoas – os estudantes são de Durandé (3 turmas) e Martins Soares (1 turma), onde o foco das aulas é a cafeicultura. Foram acompanhados do mobilizador do Sindicato dos Produtores Rurais de Manhumirim Rudson Cúrcio e de representantes das escolas e dos parceiros do programa nos municípios, além da analista técnica da Formação Profissional Rural (FPR) do SENAR, Marília Saraiva, e da assistente Carla Santos.

20181108181345-FILEID-DSC_2072Marília Saraiva (ao centro) conversa com os alunos durante a visita à SIC

A visita é uma oportunidade para os jovens conhecerem o marketing da cadeia do café, de acordo com Marília Saraiva. “Aqui eles vão conferir a qualidade do café que eles estão plantando e como podem melhorar. É uma oportunidade de verem como é a degustação e saberem o que o mercado quer, o que o consumidor está procurando”, explicou. Além disso, eles podem conhecer várias opções de carreiras dentro a cafeicultura, não só produzir, acrescentou a analista.

Juntas no estande do Sistema FAEMG, estavam Rita Maria Horsth e Paola Cezário da Silva, alunas em Durandé. Rita disse que os pais plantavam café e ela quis fazer o curso para ter mais conhecimento e aproveitar as oportunidades de trabalho na cafeicultura no município. “O curso está sendo bem interessante e o que mais me chamou a atenção aqui na feira foi a tecnologia na área do café”, opinou. Para Paola, a SIC estava “sensacional”; a família da jovem colhe café e ela se diz apaixonada pela sua cidade, onde pretende ficar e trabalhar. Selecionada pela escola para entrar no Jovem no Campo, ela reforça: “o curso está sendo ótimo, estou aprendendo muito. Amo minha cidade e não quero sair de lá”.

20181108181323-FILEID-DSC_2059Paola Cezário (à esquerda) e Rita Horsth

Yasmin Rodrigues Duarte Nunes e Bartolomeu Oliveira Batista, de Martins Soares, têm outras graduações em mente, mas veem o Jovem no Campo uma oportunidade para aprender mais e ter um diferencial no currículo. Yasmin pensa em cursar Medicina Veterinária, mas como o avô planta café, acredita que o programa é uma boa oportunidade para o futuro, pois “quanto mais eu aprender, melhor”. Já Bartolomeu, vem de uma família de cafeicultores e se diz apaixonado pelo grão: “nasci no meio do café, minhas raízes estão lá, não quero me distanciar”, diz o rapaz. Ele cursa Direito, mas destaca que o curso do SENAR é uma possibilidade de aprimorar os conhecimentos e a partir daí traçar caminhos profissionais.

O Jovem no Campo despertou nos estudantes o interesse por mais aprimoramento e causou mudanças de comportamento na escola, como conta a professora Fabiana Batista Aguiar Emerick, da Escola Estadual de Martins Soares, que acompanhava os alunos. “É visível como eles estão mais compromissados com as aulas e até a autoestima aumentou. Eles se sentem importantes e valorizados por terem sido selecionados para uma oportunidade como esta pelo SENAR. Sem isso, seria difícil para a maioria deles ter essa chance de estar aqui e ter essa visão de mundo”, contou.

20181108181413-FILEID-DSC_2080A professora Fabiana (ao centro) com alguns de seus alunos

O programa nos dois municípios está sendo desenvolvido pelo SENAR MINAS em parceria com a SICOOB Credicaf, as Prefeituras de Martins Soares e Durandé e o Sindicato dos Produtores Rurais de Manhumirim. “Os parceiros têm muito orgulho de estarem envolvidos na formação desses jovens. O empenho deles é recompensador”, disse Rudson Cúrcio.

Fonte: Assessoria de Comunicação Senar MG – Regional Viçosa/CCCMG

Visualizar | |   Comentar     |  



1