Rede Social do Café

T Ó P I C O : Café: Nova York recua mais de 400 pontos….

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5223

Visitas: 24.381.335

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Café: Nova York recua mais de 400 pontos….


Autor: Leonardo Assad Aoun

520 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 14/10/2021 05:17:20


Leonardo Assad Aoun comentou em: 13/10/2021 18:46

 

Café: Nova York recua mais de 400 pontos, mas mantém foco na oferta global de café

 

Mesmo com recuo, dezembro/21 mantém negociação acima de 200 cents/lbp

O mercado futuro do café arábica encerrou as negociações desta quarta-feira (13) com ajustes nos preços na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Após atingir as máximas da última sessão, as quedas já eram esperadas pelo setor. 

Dezembro/21 teve queda de 450 pontos, valendo 208,65 cents/lbp, março/22 teve queda de 445 pontos, valendo 211,60 cents/lbp, maio/22 teve queda de 435 pontos, negociado por 212,55 cents/lbp e julho/22 teve queda de 435 pontos, valendo 213,10 cents/lbp. 

A oferta global de café segue sendo uma preocupação para o setor. O site internacional Barchart voltou a destacar o cenário colombiano. "A inadimplência está levando os exportadores de café colombiano a lutar para obter suprimentos de café no mercado à vista", afirmou a publicação. 

No Brasil, as preocupações continuam sendo com as condições do cafezal. As chuvas começam a chegar, mas ainda de forma irregular, apesar de já induzirem algumas floradas nas principais áreas de produção do país. Com a seca prolongada, a necessidade de água é urgente, apesar da chuva não recuperar o potencial produtivo já perdido para 2022. 

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon encerrou com estabilidade para os principais contratos. Novembro/21 teve queda de US$ 11 por tonelada, valendo US$ 2133, janeiro/22 teve queda de US$ 8 por tonelada, cotado a US$ 2143, março/22 teve baixa de US$ 1 por tonelada, valendo US$ 2096 e maio/22 registrou queda de US$ 1 por tonelada, valendo US$ 2072.

No Brasil, o mercado físico teve um dia de valorização e encerrou com altas nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 4,07% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.280,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,80%, negociado por R$ 1.260,00, Patrocínio/MG teve alta de 3,19%, valendo R$ 1.295,00, Varginha/MG teve alta de 4,07%, valendo R$ 1.280,00, Campos Gerais/MG teve alta de 4,15%, valendo R$ 1.280,00 e Franca/SP teve alta de 2,36%, negociado por R$ 1.300,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 3,85% em Guaxupé/MG, valendo R$ 1.350,00, Poços de Caldas/MG teve valorização de 0,72%, valendo R$ 1.400,00, Patrocínio/MG teve alta de 3,08%, negociado por $R 1.340,00, Varginha/MG teve alta de 2,31%, valendo R$ 1.330,00 e Campos Gerais/MG encerrou com alta de 3,96%, valendo R$ 1.340,00. 

Por: Virgínia Alves

Visualizar | |   Comentar     |  



1