Rede Social do Café

T Ó P I C O : Café: Bolsa de Nova York fecha sessão desta 4ª feira com queda de mais de 100 pts e reverte ganhos

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 5041

Visitas: 20.523.340

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Café: Bolsa de Nova York fecha sessão desta 4ª feira com queda de mais de 100 pts e reverte ganhos


Autor: Leonardo Assad Aoun

39 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 11/10/2018 00:28:33


Leonardo Assad Aoun comentou em: 11/10/2018 00:43

 

Café: Bolsa de Nova York fecha sessão desta 4ª feira com queda de mais de 100 pts e reverte ganhos

 

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta quarta-feira (10) com queda de mais de 100 pontos. Em um movimento divergente dos últimos dias, o mercado externo do grão passou a ser pressionado pela ampla valorização do dólar ante o real.

O vencimento dezembro/18 fechou o dia com queda de 130 pontos, a 111,85 cents/lb e o março/19 anotou 115,35 cents/lb com recuo de 135 pontos. Já o vencimento maio/19 registrou 1173,80 cents/lb com desvalorização de 135 pontos, enquanto o julho/19 teve 145 pontos de perda, a 120,05 cents/lb

Depois de quatro altas, os preços externos do grão se afastaram das máximas de mais de três meses da véspera. O dólar comercial fechou a sessão desta quarta com alta de 1,42%, cotado a R$ 3,76385 na venda, em movimento corretivo depois das quedas recentes, cenário eleitoral e à espera da pesquisa Datafolha.

Na véspera, o arábica ficou acima de US$ 1,13 no vencimento referência e poderia ampliar os ganhos com suporte gráfico. "O apoio veio do rally no real com o candidato de direita bem colocado no primeiro turno das eleições presidenciais no Brasil", disse o vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville.

Além da influência do câmbio, segundo informa a agência de notícias Reuters, o mercado do arábica também registrou vendas corretivas depois de atingir níveis técnicos de sobrecompra no índice relativo de força na segunda-feira.

O Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil) informou nesta quarta que as exportações de café no país em setembro totalizaram 3,02 milhões de sacas. Um volume 24% superior ao mesmo período do ano passado. A receita cambial foi de US$ 410,3 milhões.

"Registramos um bom volume de exportação de café, 24% superior ao mês de setembro de 2017. Porém, calculamos que poderíamos ter embarcado de 10% a 15% a mais se não fossem os problemas de falta de containers e espaços nos navios", disse Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé.

Mercado interno

Os preços no mercado físico do café arábica esboçaram reação nesses primeiros dias de outubro e favoreceram mais negócios. "Esse cenário esteve atrelado principalmente à recuperação das cotações externas da variedade, que, por sua vez, foram impulsionadas pela desvalorização do dólar frente ao Real e por movimentos de recuperação técnica", disse em nota o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Poços de Caldas (MG) com saca a R$ 471,00 e alta de 0,86%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca cotada a R$ 450,00 e avanço de 1,12%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Araguari (MG) (estável) e Franca (SP) (estável), ambas com saca a R$ 440,00. A maior oscilação foi registrada em Poços de Caldas (MG) com alta de 0,93% e saca a R$ 432,00.

Por: Jhonatas Simião

Visualizar | |   Comentar     |  



1