Rede Social do Café

T Ó P I C O : Café: Bolsa de Nova York cai mais de 150 pts nesta tarde de 5ª feira acompanhando safra brasileira

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 4977

Visitas: 19.592.773

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Café: Bolsa de Nova York cai mais de 150 pts nesta tarde de 5ª feira acompanhando safra brasileira


Autor: Leonardo Assad Aoun

64 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 11/01/2018 17:19:42


Leonardo Assad Aoun comentou em: 11/01/2018 14:09

 

Café: Bolsa de Nova York cai mais de 150 pts nesta tarde de 5ª feira acompanhando safra brasileira

 

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com queda de mais de 150 pontos nesta tarde de quinta-feira (11). O mercado estende as perdas da véspera ainda de olho as nas informações que apontam melhora nas condições de produção no Brasil, maior produtor e exportador, e com suporte de indicadores gráficos.

Por volta das 12h30 (horário de Brasília), o contrato março/18 estava cotado a 122,15 cents/lb com baixa de 180 pontos, o maio/18 caía 170 pontos, a 124,65 cents/lb. Já o vencimento julho/18 trabalhava com recuo de 165 pontos, negociado a 127,00 cents/lb, e o setembro/18 tinha desvalorização de 160 pontos, cotado a 129,40 cents/lb. Essa é a segunda queda seguida.

O mercado do arábica tem oscilado nos últimos dias basicamente com os indicadores gráficos e informações sobre a próxima safra do Brasil. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), por exemplo, estima que a safra de café brasileira em 2018 deve alcançar 53,2 milhões de sacas de 60 kg com uma alta de 14,9% na comparação anual.

O analista e vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville, confirma que o mercado tem acompanhado mais neste momento as informações sobre a próxima safra. "Ideias de grande potencial de produção para o Brasil, Honduras e Vietnã repercutem e são os principais tópicos das conversas. No entanto, os gráficos diários mostram que as tendências estão indefinidas".

No Brasil, no último fechamento, o tipo 6 duro era negociado a R$ 450,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP), em Guaxupé (MG) os preços estavam cotados a R$ 440,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) eram negociados a R$ 436,00 a saca. Os negócios no mercado interno seguem lentos, mas devem voltar a ganhar ritmo nos próximos dias.

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Visualizar | |   Comentar     |  



1