Rede Social do Café

T Ó P I C O : Colômbia quer transformar ex-guerrilheiros em cafeicultores

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 4972

Visitas: 19.407.995

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Colômbia quer transformar ex-guerrilheiros em cafeicultores


Autor: Eduardo Cesar

87 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 14/11/2017 14:11:14


Eduardo Cesar comentou em: 14/11/2017 11:06

 

Colômbia quer transformar ex-guerrilheiros em cafeicultores

 

Por Bureau de Inteligência Competitiva do Café

Na Colômbia, um projeto busca transformar ex-guerrilheiros em cafeicultores. Trinta pessoas que faziam parte das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) estão sendo treinadas na produção de café, de modo que possam ter uma nova vida longe da violência.

Elas foram selecionadas após uma série de entrevistas. O projeto pioneiro é realizado no departamento de Cauca e conta com o apoio de várias organizações, como o Serviço Nacional de Aprendizagem da Colômbia, a Federação Nacional dos Cafeicultores, illycaffè e Ascafé, uma empresa que é fornecedora da illy na região.

Cauca era um dos focos de luta das FARC. Apesar da violência, o distrito é o quarto maior em produção de café na Colômbia. São 95 mil hectares cultivados por 90 mil famílias. No entanto, ele também abriga 36 mil hectares de lavouras de coca, o que mostra que a região ainda precisa lidar com problemas sérios.

A capacitação dos ex-guerrilheiros ocorre nas instalações do Parque Tecnológico do Café (Tecnicafé), uma organização de pesquisa criada com apoio do Governo de Cauca e de organizações públicas e privadas. Durante os três meses do projeto, eles terão alimentação e hospedagem dentro do Tecnicafé. Como condição, não podem deixar o local.

Os participantes que completarem o curso receberão uma pequena ajuda financeira do governo. Além disso, a illycaffè se comprometeu a comprar os grãos produzidos por eles, algo que será feito por meio da Ascafé. 

Entre os participantes, há alguns que são de famílias de cafeicultores. Para eles, as perspectivas são melhores. No entanto, alguns não possuem terra e o dinheiro que receberão do governo é insuficiente para comprar um hectare. As informações são do Independent.

Texto publicado no Relatório Internacional de Tendências do Café v.6 n.09. Leia o relatório completo.

Visualizar | |   Comentar     |  



1