Rede Social do Café

T Ó P I C O : Não varrer o café para debaixo do tapete

Informações da Comunidade

Criado em: 28/06/2006

Tipo: Tema

Membros: 4960

Visitas: 19.160.708

Mediador: Sergio Parreiras Pereira

                        

Adicionar ao Google Reader Adicionar ao Yahoo Reader Adicionar aos Favoritos BlogBlogs


Comentários do Tópico

Não varrer o café para debaixo do tapete


Autor: Marco Antonio Jacob

224 visitas

1 comentários

Último comentário neste tópico em: 16/08/2017 18:58:48


Marco Antonio Jacob comentou em: 17/07/2017 06:08

 

Não varrer o café para debaixo do tapete

 

Não varrer o café para debaixo do tapete

Após o término do PRIMEIRO FORO MUNDIAL DE PAÍSES PRODUTORES DE CAFÉ, foi publicado a DECLARAÇÃO FINAL deste encontro.

É muito preocupante as considerações finais, pois a falta de rentabilidade dos cafeicultores é alarmante, os preços são os mesmos de 35 anos atrás, vejam abaixo uma parte da declaração.

2- A perda da rentabilidade resultou em um percentual significativo de produtores de café que se encontra em estado de pobreza no mundo, com privações em sua qualidade de vida (moradia, acesso a serviços públicos, atraso e baixa assistência educacional, restrito acesso a sistemas de saúde, etc.) e redução da capacidade de reinvestir em seus cafezais.

Temos que assumir as responsabilidades pelo “status quo” da cafeicultura mundial, o Brasil como maior fornecedor de café do mundo, com 1/3 da exportação mundial é o maior responsável pela atual situação, pois exporta o café abaixo do custo de produção.

A UFLA – Universidade Federal de Lavras, fez estudos de custos de produção de café, e chegou a um custo médio de R$480,00 por saca para a safra de 2015/16.

Se considerarmos que houve 10% de inflação nestes 2 anos, para chegarmos a safra de 2017/18 , teremos um custo de produção próximo de R$528,00 .

Conforme determina a Legislação, deve-se acrescentar 30% de margem de lucro para o produtor, assim o Preço Mínimo do Café deveria ser próximo a R$684,40.

Quando o MAPA – Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento, publica um preço mínimo de R$333,03 para o café arábico, simplesmente está orientando o mercado cafeeiro para praticarem preços vís no café e as consequências são as declaradas no I Fórum.

Vejam que o preço mínimo publicado pelo MAPA é menos da metade do que deveria ser.

Sabemos que o Brasil tem a maior produtividade por hectare, muita mecanização, e tem um dos menores custo de produção de café arábico do mundo, e, se vendemos abaixo do custo de produção, imagine a perda dos outros países produtores.

Então quando os governantes do Brasil, cito o Ministro da Agricultura Pecuária e Abastecimento determina um preço mínimo arbitrário, defasado, sem amparo na legislação, está cometendo uma ilegalidade, pois não pode ignorar o que determina a legislação brasileira.

Também são responsáveis os membros do Conselho Deliberativo de Política Cafeeira-CDPC, o Conselho Nacional do Café-CNC e a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária-CNA, pois esta pratica ilegal vem sendo praticada a vários anos, e os mesmos se mantem silentes e lenientes.

Resumindo, a classe dirigente pela política cafeeira brasileira é também responsável pelos produtores de café do mundo se encontrarem em estado de pobreza, com privações em sua qualidade de vida (moradia, acesso a serviços públicos, atraso e baixa assistência educacional, restrito acesso a sistemas de saúde, etc.).

Então não varrerem a sujeira para debaixo do tapete, e acharem que a sociedade mundial vai esquecer este desmazelo, assumam suas responsabilidades pela piora na vida de milhões de famílias.

Tambem devem aproveitar para explicar quem se beneficia desta irregularidade de preços mínimos praticados no Brasil e uma politica de vendas predatória , que faz com que os cafeicultores mundiais vendam o fruto de seu trabalho a preços aviltados.

Visualizar | |   Comentar     |  



1